Reciclagem e Valorização de Biomassa Vegetal

(Produção de Pellets de Madeira)

A biomassa vegetal urbana e não urbana, proveniente da poda de árvores e de arbustos e de limpezas de folhagem e ervas, realizados pelas autarquias e empresas especializadas, tem um valor económico intrínseco, porquanto possui um elevado poder calorífico, sendo uma alternativa ao uso de combustíveis fósseis. A biomassa sólida produz a bioenergia, uma energia renovável, limpa, com baixo custo e tem uma baixa emissão de gases do efeito estufa.

A biomassa pode ser reciclada e valorizada, através da produção de pellets, um material compactado e denso, que possui um poder calorífico muito mais elevado que a lenha. O processo é constituído essencialmente pelas seguintes fases: Trituração, Secagem, Moagem, Extrusão e Arrefecimento.

Qualquer autarquia assim como outras entidades públicas ou privadas, podem usar esta solução, no todo ou em parte, pois há equipamentos adequados para processar pequenas, médias e grandes quantidades de biomassa, ou seja, desde os 50kg até aos 2500 kg por hora

A biomassa pode ser reciclada e valorizada, através da produção de pellets, um material compactado e denso, que possui um poder calorífico muito mais elevado que a lenha. O processo é constituído essencialmente pelas seguintes fases: Trituração, Secagem, Moagem, Extrusão e Arrefecimento.