TRATAMENTO DE LIXIVIADOS E DE EFLUENTES COMPLEXOS

(Tecnologia MBR – Biomembrat, Ultrafiltração e Outras)

Devido ao seu elevado grau de concentração em substâncias poluentes, os lixiviados de aterros são classificados como efluentes complexos e de muito difícil tratamento. Por essa razão eles devem ser tratados de forma confiável antes de serem descartados quer nas estações de tratamento de águas residuais (ETAR) ou no ambiente natural.

Experiências no setor industrial têm demonstrado nas últimas décadas em todo o mundo que as tecnologias convencionais de tratamento de efluentes utilizadas em estações de tratamento municipais não são capazes de atender às demandas desse tipo de efluente, principalmente em termos de rentabilidade económica, causando inúmeros investimentos sem sucesso e custos de operação desnecessariamente altos, confirmando baixas eficiências neste tipo de tratamento.

As elevadas alcalinidades apresentadas por este tipo de efluente tornam os tratamentos com processos físico-químicos pouco rentáveis e representam perigos para o operador por motivos de segurança ou proteção da saúde. O alto teor de substâncias minerais e salinidade dos lixiviados impõe muitas demandas tanto aos processos quanto aos componentes específicos do sistema de tratamento. Estas características geralmente dificultam a eliminação completa e garantida do nitrogénio amoniacal nocivo, mas novos processos tecnológicos de empresas experientes, têm demonstrado que é possível conseguir isso de forma estável, nomeadamente combinando várias tecnologias de última geração.